19/11/2019 às 20h24min - Atualizada em 19/11/2019 às 20h24min

Prédio da EMEB Joaquim Candelário começa a tomar forma

Assessoria de Imprensa

Com 300 toneladas entre aço e cimento, o maior e mais moderno prédio de Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) da Prefeitura de Jundiaí, a unidade Professor Joaquim Candelário de Freitas, começa a tomar forma com a instalação das peças pré-fabricados. A estrutura, que abrigará três pavimentos – inclusive uma quadra coberta e um anfiteatro – atenderá aos alunos em uma área de 4,7 mil metros quadrados dotado de sistemas de reuso de água da chuva e aquecimento solar.
“O prédio da EMEB Candelário será o maior investimento para a Educação de Jundiaí, em termos de estrutura, com valor em torno de R$ 10,5 milhões. A construção será a mais moderna existente na cidade e atenderá todo o conceito do Programa Escola Inovadora, que visa a formação das crianças em todas as suas capacidades e preparadas para os desafios do futuro, com a aprendizagem da língua inglesa a partir dos 4 anos, robótica, FABLAB – primeiro municipal feito em parceria com o Sesi direcionado para a Educação – e conhecimento socioemocional”, explica o Prefeito Luiz Fernando Machado, lembrando que a Educação é a pasta que responde pela maior parcela do Orçamento de Jundiaí e tem garantido ótimos resultados para a população, conquistando IDEB de 7.2 e promovendo a alfabetização um ano antes do preconizado pelo Ministério da Educação. “São números que devem ser comemorados”, completa.

De acordo com o gestor adjunto da Unidade de Gestão de Infraestrutura e serviços Públicos (UGISP), Ademir Pedro Victor, a construção estrutural é moderna e rápida e contará com 53 pilares, 94 vigas retangulares, 85 vigas de apoio, 18 calhas tipo ‘U’, mais de 320 lajes alveolares, além de placas, escadas entre outras peças, que demandaram 100 toneladas de aço e 200 toneladas de cimento para a fabricação.

A montagem das peças dará o corpo do prédio, que, na sequência, receberá o fechamento das lajes e passará a receber os fechamentos das paredes externas e internas, com a determinação dos espaços dos ambientes. “A canalização hidráulica e a fiação elétrica já conta com passagens pelas peças de concreto, situação que facilita a obra e economiza tempo, que já consta da segunda fase da construção”, comenta o gestor adjunto.

As duas primeiras fases de construção são provenientes de contrapartidas de Estudo de Impacto de Vizinhança (EIVs) de empreendimentos imobiliários instalados na região. A terceira etapa terá aporte do Avança Jundiaí, estimado em R$ 3,5 milhões para a finalização do espaço e ambiente externo. “O prédio será dotado de sistema para captação de água da chuva para reuso além de sistema de aquecimento solar que abastecerá os vestiários e as torneiras da cozinha. Esses sistemas colaborarão com o meio ambiente, juntamente com as lâmpadas de LED, que economizam energia”, ressalta.

Outra novidade do prédio foi a participação das crianças na concepção da ideia do projeto. De acordo com a gestora da Unidade de Gestão de Educação, Vasti Ferrari Marques, os alunos fizeram sugestões sobre o que gostariam de ter na escola e esse processo construtivo e integrado de participação faz parte das iniciativas da Cidade das Crianças, que Jundiaí está inserida.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »