09/12/2019 às 20h57min - Atualizada em 09/12/2019 às 20h57min

Prefeitura amplia transporte acessível com otimização de recursos

Assessoria de Imprensa
 


José Guilherme Leão Magalhães, 9 anos, nasceu com mielomeningocele. Sem conseguir firmar o corpo, faz uso de cadeira de rodas para se locomover. Ele é um dos estudantes da rede de Educação municipal que utiliza o transporte acessível oferecido pela Prefeitura de Jundiaí para ir até a escola e aos tratamentos que faz na Associação de Educação Terapêutica para Portadores de Lesões Neurológicas (Amarati). Esse serviço foi acrescido em 7% a partir de dezembro e a meta é alcançar 14% em 2020, com 500 pessoas atendidas.

Segundo a avó do menino, Maria Eunice Magalhães da Silva, o transporte garante o acesso do neto à educação e ao tratamento em saúde. “Se não fosse esse carro, teria dificuldade para levá-lo, já é grande e está ficando pesado. Esse serviço prestado é importante para toda a população que precisa”, detalha.

De acordo com dados da Unidade de Gestão de Administração e Gestão de Pessoas (UGAGP), o serviço de transporte de pessoas em veículos adaptados e regulares atende as Unidades de Gestão de Educação (UGE), de Promoção da Saúde (UGPS) e Assistência e Desenvolvimento Social (UGADS). O serviço atendeu a 437 pessoas em média até novembro por mês e passará a 473/mês. A partir de 2020, com a ampliação no número veículos adaptados e com a reestruturação da metodologia de atendimento, a meta é atingir 500 pessoas e eliminar a fila de espera para a Educação.

Segundo a gestora da UGAGP, Simone Zanotello de Oliveira, foram definidas rotas logísticas para o atendimento, otimizando o serviço. “Com a reestruturação e a otimização do atendimento conseguiremos equalizar a fila de espera das crianças. É um investimento importante que a cidade realiza, sempre com foco no melhor uso dos recursos e de atendimento”, detalha.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »